Alternative flash content

You need to upgrade your Flash Player

Get Adobe Flash player

  • Só as melhores celebridades nos campos Adrena!
    Só as melhores celebridades nos campos Adrena!
  • Recebemos diversas celebridades e amigos.
    Recebemos diversas celebridades e amigos.
  • Os melhores cenários reais estão nos campos Adrena Paintball, Floresta, Vilarejo e Urbano.
    Os melhores cenários reais estão nos campos Adrena Paintball, Floresta, Vilarejo e Urbano.
  • Mc Gui, nosso cliente e amigo também no Adrena Paintball.
    Mc Gui, nosso cliente e amigo também no Adrena Paintball.
  • Alexandre Henderson no Adrena Paintball
    Alexandre Henderson no Adrena Paintball
  • Prova Narizinho e as Beldades no Adrena Paintball.
    Prova Narizinho e as Beldades no Adrena Paintball.
  • Venha fazer na prática o que você aprendeu no vídeo game!
    Venha fazer na prática o que você aprendeu no vídeo game!
  • Faça parte deste time você também.
    Faça parte deste time você também.
  • Hermes e Renato e Lucas Selfie no Adrena
    Hermes e Renato e Lucas Selfie no Adrena
  • Excursões, traga sua escola você também.
    Excursões, traga sua escola você também.
  • Diversos Prêmios Recebidos Adrena Paintball
 
Bala de tinta para marcar os vândalos

news1Bala de tinta para marcar os vândalos

Arma de paintball pode auxiliar PMs a identificar quem pratica depredação durante protestos. Sugestão foi dada por ex-comandante do Gate. Em Londres, polícia usa tinta que só pode ser vista sob luz ultravioleta para prender ladrão.

 

 

 

A imprensa britânica noticiou, na semana passada, a condenação de Yafet Askale. O rapaz foi marcado por uma tinta invisível (que só é  notada sob luz ultravioleta) quando tentava roubar um carro usado como isca pela polícia de Londres. A  tinta fica por semanas na pele — com isso, as autoridades puderam comprovar que o suspeito estava no local do crime.

Uma versão menos sofisticada da estratégia pode ser uma nova arma da PM para deter pessoas envolvidas em depredações durante protestos. Nesta semana, o major reformado Diogenes  Lucca, ex-comandante do Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais da PM), sugeriu no SPTV, da Rede Globo, que os policiais usassem, nas manifestações, balas de tinta, como as de jogos de paintball.

“A arma de tinta ajudaria na individualização da conduta de vândalos”, disse Lucca ao DIÁRIO. “Essa é a maior dificuldade que a polícia tem hoje. As armas não letais hoje à disposição — spray de pimenta, bombas de gás e balas de borracha — são eficientes para dispersar grupos. Mas eu creio que, durante atos de vandalismo, o objetivo fundamental não é dispersar, mas levar essas pessoas a responderam por seus atos.”

Diferentemente do caso britânico, a tinta seria visível. “O método teria de ser usado com critério, a distâncias determinadas e só contra quem depreda, para que essa pessoa possa ser detida em um bloqueio posterior.”

Giliard Vieira Bailhão, proprietário do Adrena Paintball, afirma que as armas (na realidade, são chamadas de “marcadores”) de ar comprimido e com cano longo seriam as mais indicadas para a função. “São as mais precisas”, afirma. “Quem treina consegue acertar um alvo a 30 metros.” Essa é a distância geralmente usada pela polícia para lançar bombas de gás lacrimogêneo.

A reportagem esteve no campo de Bailhão e comprovou a pontaria dele. “A tinta é à base de água”, diz. “Mas a bolinha machuca. À queima-roupa, sangra.” Ele mesmo tinha nesta quinta, no braço, um hematoma de um tiro levado na quarta-feira, a quatro metros.


Reportagem completa aqui.